Eu

quinta-feira, 15 de novembro de 2007

Identifico os fatos da vida, os bons e os maus, assumo a responsabilidade de separá-los e organizá-los, escolhendo os que servem às minhas necessidades e rejeitando os demais. Não me impressiona o testemunho auricular. Não sou escravo, mas senhor das minhas emoções. Vivo entre pessoas, mas não lhes concedo o privilégio de interferir em meus pensamentos mais íntimos ou em meus modos de pensar. Minhas opiniões resultam da análise sóbria e do estudo cuidadoso dos fatos, ou da evidência confiável de fatos. Aproveito os conselhos dos demais, mas reservo-me o direito de, sem desculpas, aceitá-los ou rejeitá-los. Se falham meus planos, imediatamente elaboro outros para substituí-los, mas jamais sou desviado de meus fins por derrotas temporárias. Identifico as causas pela análise de seus efeitos. Obtenho a maior parte de minhas indicações observando as leis da natureza e adaptando-me a elas.

0 comentários: