Situation, Task, Action, Result - STAR

sexta-feira, 20 de março de 2015

STAR é uma técnica de entrevista de emprego utilizado por entrevistadores para obter informações relevantes sobre uma capacidade específica que o trabalho exige. É uma técnica comportamental que busca predizer o futuro com base em situações passadas semelhantes.

  • Situação (S): o entrevistador quer que você apresente uma situação e desafio recente em que você se encontrou;
  • Tarefa (T): o que você teria que alcançar? O entrevistador quer saber qual o resultado que você estava buscando naquela situação;
  • Ação (A): o que você fez? O entrevistador busca informações sobre o que você fez, porque você fez e quais alternativas existiam;
  • Resultados (R): quais foram os resultados da sua ação? O que você alcançou a partir das suas ações e fez você alcançar seus objetivos? O que você aprendeu desta experiência e como você usou este aprendizado deste então?

Apresar de ser um modelo utilizado em entrevistas de emprego, pode ser facilmente adaptado à outras situações, como na apresentação e venda de uma ideia, onde o objetivo é fazer com que o público entenda, veja valor e queira replicar o modelo em outras frentes.

Esta técnica é semelhante à SOARA.

O Homem Mais Rico da Babilônia

domingo, 25 de janeiro de 2015



Em Homem Mais Rico da Babilônia, o autor George S. Clason traz regras básicas de economia que surgiram na antiga Babilônia e que ainda hoje são reconhecidas e aplicadas.

Um capítulo interessante fala sobre "Os sete meios de encher uma bolsa vazia", os quais são detalhados no livro mas em suma são:



  1. Comecem a encher sua bolsa
  2. Controle suas despesas
  3. Faça que seu ouro frutifique
  4. Protejam seus tesouros contra qualquer perda
  5. Façam que sua propriedade seja uma inversão rentável
  6. Assegurar economias para o futuro
  7. Aumente sua habilidade para adquirir bens
Os passos são uma sequência lógica que visa estabilização e progresso financeiro.

Outra passagem relevante são "As cinco leis de ouro", que em resumo são:
  1. O ouro acode facilmente, em quantidades sempre mais importantes,ao homem que reserva não menos de uma décima parte dos seus ganhos para criar um bem como provisão do seu futuro e da sua família;
  2. O ouro trabalha com diligência e de forma rentável para o possuidor sábio que lhe encontra um uso proveitoso, multiplicando-se, inclusive, como os rebanhos nos campos;
  3. O ouro permanece sob a proteção do possuidor prudente que o investe conforme os conselhos dos homens sábios;
  4. O ouro escapa do homem que investe sem fim algum nas empresas que não lhe são familiares ou que não são aprovadas por aqueles que conhecem a forma de utilizar o ouro;
  5. O ouro foge do homem que o força em ganhos impossíveis, que segue o sedutor conselho de defraudadores e estelionatários ou que confia na sua própria inexperiência e das sus românticas intenções de inversão.
Cada item mencionado acima é detalhado. Além das regras básicas, o livro exemplifica muito bem a capacidade do homem para alcançar grandes objetivos, usando os meios que tem ao seu alcance.

O livro é uma boa recomendação para quem não tem nenhum controle financeiro definido e procura ter ou mesmo para que já tem e quer revalidar suas premissas e refinar suas habilidades e conhecimentos. Não é um livro técnico, mas um livro de história que mostra como fazer gestão financeira e como as regras básicas continuam atuais mesmo depois de dois mil anos.

E assim eu termino o primeiro livro de 2015! O mês de fevereiro, além de ser mais curto, para mim será uma correria, com viagens, trabalho, estudo e tudo mais, ou seja, em fevereiro não terá resenha de livro! Mas será por uma boa causa!

O Poder da Persuasão

segunda-feira, 29 de dezembro de 2014



Em O Poder da Persuasão, o escritor Robert B. Cialdini expõe as técnicas de persuasão utilizadas por pessoas comuns, políticos, comerciais de televisão, lojas, dentre outros. É possível entender qual a estratégia por trás de cada fala, de cada movimento, de cada situação.

Muitas situações descritas no livro o leitor irá imediatamente fazer uma correlação com alguma experiência pessoal, é inevitável que não tenhamos passado por no mínimo uma das situações descritas por Cialdini.

É possível se beneficiar no mínimo de duas formas com este livro; a primeira é entender, aprender e aplicar cada técnica apresentada e exemplificada; a segunda é saber identificar quando você está sendo "vítima" de alguma técnica e saber o que fazer e como lidar com a situação.

No livro são abordados, detalhados e exemplificados assuntos como reciprocidade, compromisso e coerência, prova social, simpatia, autoridade e escassez.

Leitura recomendada para qualquer pessoa que direta ou indiretamente trabalha com vendas, seja de ideias, serviços, produtos, etc. Qualquer relacionamento entre duas ou mais pessoas sempre terá algo a ser vendido, saber a melhor forma de conduzir essa negociação ou como se proteger de possíveis técnicas é de suma importância para o sucesso, seja profissional ou pessoal. No livro será possível entender desde o porque a criança de 2 anos faz birra, até o que faz o maior vendedor de carros do mundo. Aspectos globais com aplicações locais.

É isso! Assim finalizo meu último livro do ano e meu último post do ano! Li menos do que a meta que estabeleci no réveillon de 2014, mas o tempo foi usado de maneira produtiva! O próximo livro já está na mesa, mas só terminá-lo-ei em 2015!

Hasta luego! See you in 2015!

A Meta

sábado, 13 de dezembro de 2014


Escrita em forma de romance, esta obra trata dos princípios de funcionamento de uma indústria, questionando o porquê de ela funcionar de determinada forma e como seria possível solucionar os problemas de empresas que estão com atrasos na produção e baixa receita. Com resultados alcançados na prática, o processo de melhoria contínua desenvolvido por Goldratt pode ser aplicado em outras organizações, como bancos, hospitais, seguradoras, e até no ambiente familiar.

Outliers

terça-feira, 14 de outubro de 2014

In this stunning new book, Malcolm Gladwell takes us on an intellectual journey through the world of "outliers", the best and the brightest, the most famous and the most successful. He asks the question: what makes high-achievers different?

His answer is that we pay too much attention to what successful people are like, and too little attention to where they are from: that is, their culture, their family, their generation, and the idiosyncratic experiences of their upbringing. Along the way he explains the secrets of software billionaires, what it takes to be a great soccer player, why Asians are good at math, and what made the Beatles the greatest rock band.

Brilliant and entertaining, Outliers is a landmark work that will simultaneously delight and illuminate.

Como você diz?

sábado, 27 de setembro de 2014

Os linguistas Ute Fischer e Judith Orasanu apresentaram certa vez o seguinte cenário hipotético a um grupo de pilotos e co-pilotos e perguntaram como eles reagiriam:

Você observa no radar meteorológico uma área de forte precipitação 40km à frente. O piloto está mantendo o curso atual a Mach 0,73, embora tempestades ainda não visíveis tenham sido detectadas em sua área e você se depare com uma turbulência moderada. Seu objetivo e assegurar que o avião não penetre nessa área. Pergunta: o que você diz para o piloto?
Fischer e Orasanu acreditavam que existem pelo menos seis formas de tentar convencer o piloto a mudar de curso e evitar a tempestade, cada uma delas com diferentes níveis de mitigação.

  1. Ordem: "Vire 30 graus à direita." Essa é a forma mais direta e explícita imaginável de se dizer algo. Seu nível de mitigação é zero.
  2. Afirmação, obrigando a tripulação: "Precisamos nos desviar para a direita agora." Observe o uso da primeira pessoa do plural (nós) e o fato de que o pedido é agora bem menos específico. Uma abordagem um pouco mais suave.
  3. Sugestão à tripulação: "Vamos contornar o mau tempo." Está implícito nesta sugestão: "Estamos juntos nisto."
  4. Consulta: "Para qual direção gostaria de desviar?" Um modo ainda mais suave do que a sugestão, porque quem fala está admitindo que não está no comando.
  5. Preferência: "Acho conveniente virar para a esquerda ou direita."
  6. Palpite: "Aquele retorno a 40km parece terrível." A afirmação mais mitigada de todas.
Fischer e Orasanu constataram que a maioria dos pilotos disse que, numa situação como aquela, daria uma ordem: "Vire 30 graus à direita." Eles estariam falando com um subordinado, não teriam medo de ser indelicados. Os co-pilotos, por sua vez, estariam se dirigindo a um superior, e a maior parte deles optou, portanto, pela alternativa mitigada - o palpite.

~*~

Diversos acidentes aéreos foram causados devido à uma comunicação ineficiente entre piloto e co-piloto, como exemplos podemos citar o voo 090 da Air Florida, e voo 052 da Avianca

Esta é uma história real extraída do livro Outliers, de Malcolm Gladwell, mas se aplica a muitas situações na vida. Como você age em situações simples, moderadas ou críticas no seu dia a dia, com seu chefe, seus amigos, sua esposa ou marido, seus colegas de trabalho? 

Mais importante que "o que dizer", é "como dizer". Em determinados momentos, a maneira como algo é dito pode mudar o rumo da vida de muitas pessoas. 

Heads up, and go ahead!


As 48 Leis do Poder

quarta-feira, 9 de julho de 2014


O poder é um jogo. É preciso saber jogá-lo para conquistar o que se deseja na política, nos negócios, na vida pessoal e até na corte amorosa. As 48 leis do poder mostra como agem os mestres nesta arte que envolve inteligência, perspicácia, planejamento e, principalmente, dissimulação, seja no Japão feudal ou na corte de Luís XIV, na renascença italiana ou na Chicago dos tempos de Máfia.

As Leis incluem, entre outras, a capacidade de esperar o momento certo para atacar, criar uma aura de mistério para confundir os inimigos, saber conquistar corações e mentes das pessoas e encobrir todos os atos em cortinas de fumaça.

Reis, politicos, generais, diplomatas e religiosos - assim como cortesãs, bandidos e charlatões - servem de base para as 48 Leis que regem o poder e a influência sobre outras pessoas. Entre outros exemplos saiba:

  • Como Galileu conseguiu sair da mendicância para se tornar astrônomo da corte?
  • O que levou Luís XIV a ser o temido "Rei Sol"?
  • Como Talleyrand manipulou o poderoso Napoleão?
  • De que forma Mao-Tsé Tung conseguiu tomar o poder com um exército maltrapilho?
  • Por que Abraham Lincoln elogiava os sulistas em plena Guerra da Secessão?
  • Qual o segredo dos métodos de sedução de Casanova?

Lei do Poder #30 - Faça as suas conquistas parecerem fáceis

terça-feira, 24 de junho de 2014

Seus atos devem parecer naturais e fáceis. Toda a técnica e o esforço necessários para sua execução, e também os truques, devem estar dissimulados. Quando você age, age sem se esforçar, como se fosse capaz de muito mais. Não caia na tentação de revelar o trabalho que você teve - isso só despertará dúvidas. Não ensine a ninguém os seus truques ou eles serão usados contra você.

Lei do Poder #31 - Controle as opções: quem dá as cartas é você

As melhores trapaças são as que parecem deixar ao outro uma opção: suas vítimas acham que estão no controle, mas na verdade são suas marionetes. Dê às pessoas opções que sempre resultem favoráveis a você. Force-as a escolher entre o menor de dois males, ambos atendem ao seu propósito. Coloque-as num dilema: não terão escapatória.

Depois de Maio

sábado, 24 de maio de 2014

O filme francês, um drama lançado em abril de 2013 e dirigido por Olivier Assayas, retrata a vida do jovem Gilles, na região de Paris, na década de 70. Gilles se vê entre a radical luta política (Maio de 68) e a realização de sonhos pessoais. Gilles passa por descobertas amorosas e artísticas, que o leva à Itália, lugar onde deverá tomar decisões que irão definir o rumo de sua vida.