Paradoxo de Zênon

domingo, 11 de janeiro de 2009

O Paradoxo de Zênon diz que, para se chegar ao final da estrada (ainda que não exista final no sentido próprio do termo), é preciso antes caminhar até a metade.

Zênon de Eléia (século V a.C.) especializou-se em paradoxos. Aliás, paradoxo era sua filosofia. Assim, embora não exista um "Paradoxo de Zênon", o mais famoso de todos, um paradoxo de movimento, recebeu esse nome.

Zênon afirmava que, para ir de um ponto a outro, primeiro você tem de percorrer metade do caminho. Para percorrer a outra metade do caminho, primeiro você deve percorrer metade da distância restante, ou seja, mais um quarto do caminho. Para percorrer o resto do caminho, você deve percorrer metade da distância restante, ou seja mais um oitavo do caminho. E assim por diante, ad infinitum. Em outras palavras, por mais que você esteja perto do segundo ponto, você ainda tem que vencer metade da distância que falta e você ficará nessa situação, sempre.

Portanto, concluía Zênon triunfantemente, o movimento é impossível, já que nunca se pode chegar aonde se está indo, mesmo que seja um palmo adiante.

___
Fonte: Livro Educação para as inteligências, de Nailor Marques Jr.

0 comentários: