Histórico socioeconômico

sábado, 9 de janeiro de 2016

Uma pessoa que tenha nascido em berço de ouro quase sempre verá a vida de modo diferente de alguém nascido e criado na pobreza, independentemente das outras características que possam ter em comum. Mas o histórico socioeconômico não é medido apenas pela renda familiar. Ele consiste em uma combinação de fatores sociais e econômicos. O amor e o apoio que recebemos quando crianças, nossa exposição à aprendizagem e a outras experiências do mundo, o ambiente no qual fomos criados e milhares de outros fatores entram em jogo. Nossa atitude em relação à vida é muito influenciada pelo fato de nossas necessidades emocionais e físicas terem sido ou não satisfeitas. Muitas vezes, pais financeiramente seguros conseguem satisfazer mais as necessidades de seus filhos do que aqueles que estão lutando para atingir suas metas, mas existem muitas exceções.

Conheço um homem que foi criado em um fazenda com 13 irmãos e irmãs. Tudo que seus pais podiam fazer era calçá-los e alimentá-los, mas a família era muito unida e suas ações eram baseadas em fortes convicções religiosas. Todas as necessidades emocionais e físicas foram satisfeitas. Como resultado, ele não vê o mundo da perspectiva de alguém que tenha vivido uma vida de negação, embora sua família tivesse muito pouco dinheiro. O dinheiro não é a única medida da satisfação das necessidades.

Geralmente, o histórico socioeconômico de uma pessoa terá impacto significativo em sua aparência e em seu comportamento. As pessoas que tiveram que lutar duro por tudo que têm, seja financeiramente ou emocionalmente, podem desenvolver uma mentalidade defensiva e mantê-la por toda a vida, independente de quanto dinheiro ou sucesso acabem por alcançar. Podem ser rígidas e desconfiadas; podem ser inseguras, pouco gentis, sem consideração, mesquinhas, intolerantes, defensivas e não estar dispostas a revelar muito sobre si mesmas. Como tiveram de lutar tanto para sobreviver, tendem a ser mais observadoras e a acreditar que os fins justificam os meios. Por outro lado, as pessoas que aprenderam a se sustentar sozinhas tendem tambem a ser concentradas, trabalhadoras e dedicadas a atingir seus objetivos.

Por outro lado, as pessoas que sempre tiveram suas necessidades satisfeitas tendem a ser mais confiantes, seguras, gentis, generosas, tolerantes e abertas, e sabem perdoar. Mas se tudo lhes foi dado de mão beijada, elas podem também não ter motivação e intensidade, e serem materialistas e egocêntricas.

Se fomos vítimas de preconceitos quando crianças, podemos nos tornar desconfiadas e defensivas. Se vivemos sob crítica constante, provavelmente nos tomaremos intolerantes e julgaremos tudo e todos. Se fomos tratados com gentileza e compaixão, provavelmente nos importaremos com os outros. Se tivemos de lutar para conseguir o que queríamos, podemos nos tornar menos generosos. Não importa se somos altos ou baixos, negros ou brancos, homens ou mulheres, jovens ou velhos. É por isso que o histórico socioeconômico é sempre um traço altamente indicador.

Jo-Ellan Dimitrius

0 comentários: