Da Guerra

sexta-feira, 29 de março de 2013

Enfim, o fim!

Sem dúvida, o livro que eu mais demorei para concluir a leitura! Me acompanhou durante grandes mudanças na minha vida, teve sua parcela de participação em cada decisão que tomei. Bem ou mal, cá estamos.

Neste livro o general prussiano Carl von Clausewitz apresenta, em suas 1001 páginas, o seu tratado de arte militar publicado em 1832-1837, após sua morte.

Clausewitz se mostra um fervoroso defensor da concepção que colocava os valores morais bem acima das forças materiais. Para ele, os meios materiais têm sua importância durante um conflito armado, mas não são decisivos porque a guerra não pode ser considerada como um episódio isolado na história, uma vez que ela está estreitamente ligada à consciência do povo.

Carl von Clausewitz nasceu em 1780. Escritor e soldado prussiano, serviu na campanha do Reno de 1793 a 1794. Entrou para a Academia de Berlim em 1801, onde estudou Kant. Aí atraiu a atenção de Scharnhorst, a quem mais tarde ajudou a reformar o exército prussiano. Foi capturado durante a campanha de Iena e, durante o período em que serviu aos russos, desempenhou um papel importante nas campanhas de Moscou de 1812 e 1813. Ao reintegrar-se no serviço prussiano, tornou-se chefe do estado-maior do corpo militar de Thielmann's em Ligny. De 1818 a 1830 foi diretor da Academia Militar de Berlim. Era mais um filósofo do que um soldado.

Ao fechar este livro, guardo com ele as lembranças de tudo que se passou nesse período de leitura.

0 comentários: