Diálogo de surdos

terça-feira, 24 de fevereiro de 2009

A falta de atenção das pessoas é algo que me impressiona. A velha máxima de que temos dois ouvidos e apenas uma boca para ouvirmos mais e falarmos menos, nem sempre é respeitada.

Pior que não ouvir é não ouvir e fingir que entendeu o que foi dito! Isso me faz lembrar do diálogo de surdos:

- Oi Zé, você vai pescar?
- Não, eu vou pescar.
- Ah bom, pensei que você ia pescar...

Falar é fácil, falar coisas coerentes já é um pouco mais difícil, mas falar coisas coerentes, inteligentes e com fundamento, atualmente é quase impossível!

Explanações prolixas são cada vez mais comuns e é um dos principais motivos que estimulam a falta de atenção. Já disse e repito: uma conversa tem que ser prática, objetiva e sintética. Por isso pense, estruture seu pensamento da melhor forma possível e só depois fale. Falar sem saber de onde vem nem pra onde vai não é a melhor alternativa. Já dizia Barão de Montesquieu: "Quanto menos os homens pensam, mais eles falam".

O saudoso Nelson Rodrigues já dizia: "A unanimidade é burra". Se você não faz parte da unanimidade e não compartilha do diálogo de surdos, sugiro que siga o famoso pensamento oriental que diz: "O homem comum fala, o sábio escuta, o tolo discute.

0 comentários: