Pessoas sensíveis

terça-feira, 4 de março de 2008

Nenhum de nós pode escolher as coisas que nos acontecem, algumas boas, outras más. Mas todos nós podemos escolher nossa resposta às coisas que nos acontecem. Você não é prisioneiro das reações.

Algumas pessoas dizem que são muito "sensíveis", que se magoam facilmente, que se decepcionam com amigos, colegas e família e com aquilo que outros dizem ou fazem. Tais pessoas, que se dizem "muito sensíveis" na verdade não têm muita sensibilidade.

Pessoas sensíveis (por definição) são capazes de obter uma gama maior de informações sensoriais e emocionais vindas de outros e, portanto, geralmente são muito mais compreensivas, calmas e raramente se desapontam com os comportamentos alheios, exatamente porque sua sensibilidade aguçada mostra mais do que as aparências, evitando que se desapontem. Além disso, pessoas sensíveis jamais dizem que são sensíveis.

Então o que são aquelas pessoas que a todo momento se definem como sensíveis, que ficam deprimidas por razões aparentemente pequenas e cujos dias são destruídos por uma advertência do chefe, por uma crítica dos colegas, por uma frase mal construída de um membro da família?

Elas não são sensíveis? Não.

Tais pessoas são reativas - o contrário de sensíveis. Pessoas reativas não pensam. Ou melhor, pensam que pensam, quando somente reagem emocionalmente a qualquer coisa, sem refletir, sem controlar,sem observar o todo, como crianças.

Todos nós somos reativos, vez ou outra, mas conforme amadurecemos nos tornamos menos reativos e mais sensíveis,já que escolhemos nossas respostas.

Quando somos crianças, simplesmente reagimos (o que é natural), por isso adultos reativos são, normalmente, acusados de um comportamento infantil e birrento.

Uma pessoa sensível (por obter mais informações que estão à sua volta) raramente perde o controle, mesmo quando atacada porque, sendo sensível, ela observa e escolhe a melhor resposta.

Raramente reage, como um animal faminto faria. Você não tem o poder de escolher aquilo que te acontecerá hoje, amanhã ou depois. Mas você tem o poder de escolher a melhor resposta à tudo o que vai acontecer. Resposta não é reação.

Reação é sinônimo de programa automático. Resposta é sinônimo de escolha.

Seja mais sensível, evitando dizer a primeira coisa que lhe venha à mente, mesmo que seja algo que você diz pra você mesmo.

Escolha as palavras, escolha os pensamentos, escolha as respostas, fugindo da armadilha que torna a vida das pessoas reativas sempre dependente de cada problema que acontece.

E observe aqueles que dizem que são "sensíveis". Olhe o comportamento dessas pessoas.
Você verá que elas são completamente dependentes dos humores de outros e dos acontecimentos externos. Elas simplesmente reagem por mais que racionalizem e se enganem, afirmando que suas reações são causadas por sua suposta sensibilidade. Sempre apresentarão razões para suas dores e tristezas, mas ainda assim estarão somente reagindo.

Você tem o poder de escolher aquilo que é melhor. Você pode!

Porque, como afirma Stephen Covey:
"Entre o que acontece comigo e minha reação ao que acontece comigo, há um espaço. Neste espaço está minha capacidade em escolher minhas respostas e definir meu destino".

Fonte: Contando Histórias

3 comentários:

Anônimo disse...

Eu concordo plenamente com tudo o que li. Pessoas sensíveis são capazez de sempre se colocar no lugar do outro. Analisa a situação e observa que a outra pessoa é também movida de sentimentos e merece perdão e solidariedade.
Os que se dizem "sensíveis", são, na verdade, grandes murmuradores.
Pessoas sensíveis de verdade sabe por exemplo, que numa discussão, ambos estão errados. Um mais e outro menos. Mas ambos errados!

Anônimo disse...

De fato pessoas reativas são frequentemente confundidas por pessoas sensíveis. A pessoa supostamente vista como sensível encara tudo ao pé da letra, está sempre se defendendo e age sempre de forma egoista. Normalmente justificam sua frustração de forma fútil, repetitiva, e para as pessoas de fato sensíveis, quase ilógica. É muito difícil lidar com essas pessoas. Para elas o resto do mundo é insensível.

Por Joyce Muniz disse...

Concordo plenamente com tudo dito e me identifiquei imediatamente com várias partes do texto.
Acho que essas duas caracteristicas vão muito além da classificação da própria pessoa, quando se trata se trata de um conjunto de coisas que antecedem as reações. Podemos ser tão sensíveis quanto reativos. Mas só saberemos depois de um tempo, analisando eventuais quadros.
Me abriu um leque.
Parabéns!