QI de celebridades nacionais

quinta-feira, 13 de março de 2008

Este texto foi retirado do site Sapiens (Informação e conhecimento sobre a superdotação intelectual).

QI é um número obtido pela comparação entre os acertos de um indivíduo cujo nível de habilidade mental se quer conhecer e o de uma população de referência num determinado teste padronizado. Com isso, tem-se uma medida relativa da capacidade intelectual, estabelecida em função de comparações.

Segue abaixo os valores aproximados dos QIs de algumas celebridades nacionais.

Chico Buarque de Holanda (QI = 140-160)

Perfil
: Compositor, cantor, dramaturgo e escritor. Um dos maiores destaques musicais do Brasil de todos os tempos, chama a atenção pelas letras excepcionais das suas canções, bem como pelo enredo e pelas falas das suas peças.

Formação e background: Estudou até o 3° ano de Arquitetura, porém abandonou a faculdade para buscar a carreira musical. Escreve e compõe desde o início da adolescência.

Observações cognitivas: Excelente artesão da palavra em todas as suas obras, apresenta notável capacidade para retratar o quotidiano, ironizar os vícios humanos e contemplar a vida em sua simplicidade, expressando tudo através de metáforas elaboradas que se traduzem numa linguagem poética sutil.

Estimativa de QI: É mais difícil estimar e detalhar o seu QI do que na maioria dos casos, dada a sua tendência a "fugir dos holofotes", porém, é razoável supor um QI entre 140 e 160 em função dos seus talentos enquanto letrista, dramaturgo e escritor.

Outros talentos: Enorme habilidade musical, com grande sensibilidade para notas e arranjos. Excelente com o violão. Desde pequeno apresenta notável habilidade para o futebol.

Fernando Henrique Cardoso (QI = 120-130)

Perfil: Ocupou diversos cargos públicos de destaque, tal como o Ministério das Relações Exteriores e o Ministério da Fazenda. Conduziu o país a um controle da inflação por meio do famoso Plano Real. Foi Presidente do Brasil por dois mandatos.

Formação e background: Formou-se em Sociologia, fazendo pós-graduação na França. Chegou a produzir alguns poucos trabalhos na área e foi editor de uma revista universitária sobre temas políticos e sociais. Tem ampla experiência política.

Observações cognitivas: Mostra-se bastante eloqüente em seus discursos. Consegue construir argumentos elaborados a favor de suas decisões políticas e governamentais mesmo quando tais decisões são difíceis de justificar. Boa capacidade verbal, mas raciocínio lógico-matemático apenas razoável.

Estimativa de QI: O nível de instrução e as realizações acadêmicas, ainda que estas últimas sejam poucas e essencialmente pobres, sugerem um QI acima da média. O simples fato de ter chegado à presidência da República também indica isso. Contudo, não se observa a grande vivacidade, as frases marcantes, o raciocínio sofisticado e a excepcional produção intelectual típicos da maioria dos superdotados. Considerando tudo, provavelmente trata-se de um QI entre 120 e 130.

Outros talentos: Grande capacidade de fechar acordos políticos, de minimizar o desgaste da sua imagem e de evitar confrontações diretas.

Jô Soares (QI = 135-145)

Perfil: Humorista, entrevistador, ator, diretor, dramaturgo, roteirista e escritor. Conhecido em todo o Brasil pelo seu famoso programa de entrevistas, fala diversas línguas e tem a reputação de uma grande inteligência.

Formação e background: Estudou em colégio interno na Suíça e formou-se diplomata pelo Itamaraty. Trabalha no meio artístico desde o final da adolescência.

Observações cognitivas: Apresenta grande habilidade verbal, sendo extremamente eloqüente, irônico, sarcástico e vivaz. Dada a sua obra e carreira, verifica-se também um notável talento para a escrita. Nenhuma demonstração relevante de excepcional raciocínio lógico-matemático, muito embora encontre-se no limite superior da normalidade quanto a isso.

Estimativa de QI: Definitivamente um superdotado, com QI provavelmente entre 135 e 145, embora claramente apresente maior habilidade verbal e lingüística do que lógico-matemática.

Outros talentos: Boa aptidão para a música, particularmente instrumentos de sopro e percussão. Habilidade dramática. Algum talento para a dança, apesar do grande peso.

Mário Henrique Simonsen (QI = 167*)
* Convertido a partir de um escore de 200 no teste de Cattel.

Perfil: Presidente da Fundação MOBRAL, Ministro da Fazenda e Ministro-Chefe da Secretaria de Planejamento da Presidência da República. Atuou na direção, vice-direção e/ou conselhos de diversas instituições privadas de grande porte e importância. Também trabalhou em diversos centros de pesquisa econômica e como consultor. Enquanto acadêmico voltado para as áreas de Administração e Economia, lecionou nas principais instituições de ensino superior do país e produziu diversos livros e artigos de ponta sobre o assunto. Talvez tenha sido o pensador brasileiro mais influente de todos os tempos em sua área.

Formação e background: Graduou-se em Engenharia Civil (com especialização em Engenharia Econômica) pela Escola Nacional de Engenharia da Universidade do Brasil e em Economia pela Faculdade de Economia e Finanças da Universidade do Rio de Janeiro. Obteve o doutorado em Economia pela Fundação Getúlio Vargas.

Observações cognitivas: Era notória a sua capacidade incrível de acumular conhecimento, processar informações e traduzi-las de forma cristalina, assim como também a sua refinada ironia. Apresentava grande interesse, facilidade e competência para com a matemática avançada, o que se refletia em toda a sua produção intelectual.

Estimativa de QI: O seu QI medido no teste Cattell era de 200, o que equivale a um QI Stanford-Binet de aproximadamente 167.

Outros talentos: Era um grande conhecedor da teoria musical e da música clássica, além de ser também enxadrista e jogador de pôquer.

Roberto Campos (QI = 160-180)

Perfil: Senador da República, escritor, ensaísta e membro da Academia Brasileira de Letras. Publicou uma fantástica seqüência de livros onde contempla e critica o desenrolar da história recente do Brasil, prevendo, com décadas de antecipação, diversas crises nacionais e internacionais.

Formação e background: Freqüentou seminário católico onde estudou Teologia. Lecionou em escolas durante algum tempo. Mais tarde, ingressou no Itamaraty por concurso. Atuando como diplomata em Washington D.C., EUA, formou-se em Economia. Depois, concluiu estudos de pós-graduação pela prestigiosa Columbia University.

Observações cognitivas: Destaca-se por uma notável clareza de pensamento, sendo capaz de deduções e inferências complexas sem se perder. Expressa-se, tanto na fala quanto na escrita, com estilo refinado. Irônico, satírico e mordaz em suas críticas, apresenta um senso de humor refinado, caracterizado por metáforas muito bem construídas. Sua produção intelectual é primorosa, com destaque para a sua previsão da queda do comunismo com mais de quarenta anos de antecedência.

Estimativa de QI: A partir de uma análise da sua obra política e literária, dos seus discursos e de sua formação, não se pode falar num QI abaixo de 160, podendo mesmo chegar aos 180.

Outros talentos: Capacidade de perceber as relações interpessoais de poder político e econômico subjacente aos acontecimentos.

Roger Rocha Moreira (QI=148*)
* Calculado a partir de 172 no teste de Cattell

Perfil: Músico e compositor do grupo brasileiro Ultraje a Rigor, banda que não apenas apresentou grande sucesso como também inspirou diversos grupos e solistas mais recentes.

Formação e background: Alfabetizou-se sozinho aos três anos de idade. Fez o primeiro grau (primário e ginásio) no Liceu Pasteur e o segundo grau (colegial) no Objetivo. Cursou até o terceiro ano de Arquitetura no Mackenzie. É formado em Inglês pela Michigan University. Fez o Conservatório Dramático e Musical, o Conservatório Musical Brooklin Paulista, o Clam e a Fundação das Artes de São Caetano do Sul. Morou em San Francisco, Califórnia, por um ano e meio, entre 1979 e 1980. Toca guitarra e flauta.

Observações cognitivas: Apresenta extrema facilidade para lidar com praticamente qualquer conteúdo formal, sejam matérias escolares, disciplinas de arquitetura ou música. Demonstra grande capacidade para o aprendizado acadêmico, apresentando grande precocidade e rapidez de progressão escolar.

Estimativa de QI: É membro da famosa organização Mensa International, com um QI que foi medido como sendo de 172 no teste de Cattell, o que equivale a um QI Stanford-Binet de 148.

Outros talentos: Além de saber lidar com os aspectos formais da música (letras e partituras), é um excelente guitarrista e vocalista.

1 comentários:

Anônimo disse...

Bem dizem os estudiosos que a criatividade é muito específica e não tem muito a ver com o Q.I. Se o Chico Buarque tem um de 150 como pôde escrever tão lindas letras de música, mas, romances tão fracos?! João.